Loading...

Caros corajosos!

Saudações...sejam bem vindos ao meu humilde casulo que ainda teço!
Se não conseguirem compreender algo... nem tentem mais...até porque tudo o que aqui é mostrado sai da mente de uma pobre borboleta!
GRATA

"Torna-te quem tu és"!

"Torna-te quem tu és"!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Reciprocidade independente.

Estou alegre hoje...
Meu trabalho está dando certo, minha vida social está relativamente certa e estou cada vez mais apaixonada pelo que estudo... vida amorosa? ahh... isso não é importante, não é minha prioridade!
Me sinto legal, é sério, quando consigo conciliar o exterior com meus princípios... sim, a verdade é ponto de vista, o certo também, mas cada um tem um conceito sobre essas coisas, e se ver no mesmo compasso, do que se idealiza e do que se realiza, é bastante agradável...
Os fatos continuam os mesmos... fatos são fatos... mas conviver com eles é preciso... ou não.
Eu escolhi por hora conviver com eles... e acho que essa de viver numa brincadeira, seguindo minhas regras de jogo, é algo bastante razoável...
Me sinto em casa, aconchegada em mim... sinto até medo do barulho das trovoadas, mas sei que estou sendo cuidada por mim mesma... é bom se ter... é bom contar com esse amor que depende de um só para ser recíproco.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

"...tenho em mim todos os sonhos do mundo..."

Volto num período conturbado da vida... dessa vez problemas de saúde. Conturbado não pelo medo de morrer e nem pelo pesar disso, mas, pela dor, dias chatos e viagens procurando um diagnóstico.
Isso tudo tem me feito pensar em tantas coisas... tantas pessoas... tantos fatos... mas principalmente no que eu queria ser mesmo.
Quero tantas coisas... essas coisas me deixariam tão satisfeita...
Queria voltar a crer em Deus, já não acho religião algo importante, porém, ser idiota, acreditar numa história bem bolada e confiar num senhor supremo que pode me salvar de tudo, seria no mínimo confortável.
Queria, e acho que isso é notável, saber escrever de verdade, elaborar contos onde eu pudesse colocar em personagens o que as minhas várias personas sentem, onde eu pudesse dar asas aos meus anseios e vida ao meu mundo utópico. E confesso, sinto inveja dos que fazem isso.
Queria ser menos agressiva, porque eu sei que passo da conta, que disfaço essa minha tranquilidade toda com tanta facilidade... ah e tantos inocentes pagam por isso, sendo que assim vivo me contradizendo, já que busco tanto justiça.
Queria ter foco mais "forte" do que tenho, não me dividindo em tantos assuntos ao mesmo tempo... seria verdadeiramente bom se eu pudesse estar inteira no que me proponho.
Queria chorar mais, amar mais e ter menos medo de errar...
Eu queria não ser essa porra de guria que vive só pensando, só teorizando e mal...
Eu queria mudar o universo todo...